sábado, 6 de junho de 2009

Filo - Festival Internacional de Teatro de Londrina


Passando por Londrina, aproveitei para ver a abertura do Festival Internacional de Teatro (Filo). É impressionante que uma cidade do interior do Paraná tenha um evento deste porte - e há tantos anos! São 40 edições, reunindo o que há de melhor no teatro mundial.

O nome forte por trás disso é Nitis Jacon (foto), hoje presidente de honra do Filo. Ela foi destacada por todos na solenidade de abertura. Durante muitos anos, foi diretora teatral. Hoje é médica psiquiatra. Ou seja, passou a vida lidando com loucos.

A solenidade de abertura foi aquela coisa quadrada, com autoridades subindo no palco e fazendo discursos previsíveis. Nitis homenageou Reinaldo Maia e Augusto Boal, ambos falecidos neste ano. Grande Boal! Coincidentemente, estou lendo "Aqui ninguém é burro", uma coletânea de textos de quando ele era vereador no Rio de Janeiro.

Ah, o prefeito de Londrina, que se chama Homero Barbosa Neto, tomou uma vaia. Não foi uma vaia homérica, pois se restringiu aos uivos de dois ou três inconformados. Homero Barbosa saiu-se até bem: "Se não tivesse vaia, não seria o Filo". Amigos comentaram, depois, que vaia a prefeito é tradição nas aberturas do festival.

Um comentário:

  1. Salatiel Saraiva6 de junho de 2009 16:02

    Eu também estava lá. Foram mais do que dois ou três inconformados...

    ResponderExcluir

Golpes baixos terão resposta à altura.